6 de nov de 2011

Alameda Lorena, Sutil Adormecer

"Um lar é muito mais que um espaço delimitado por muros.
Seu significado transborda de suas paredes, vaza de suas janelas, ilumina a cidade e acolhe seus habitantes.
Fiz esta série de fotos no apartamento de parentes muito queridos, então recém-falecidos. Foi minha forma de prestar um tributo e de preservar a sua memória, materializando um momento, um lugar e, porque não, pessoas que já não existem senão em nossas lembranças.
A associação entre fotografia e memória é antiga, mas é sempre importante reforçar a idéia de que ambas são fluídas. Estas fotografias são fragmentos de memória, que, embora nascendo de minhas lembranças e experiências, alcançam uma esfera maior.
Sendo assim não se trata somente de uma jornada pessoal com significado restrito a mim, mas antes do compartilhamento da experiência da perda. Mas nem por isso é uma experiência coletiva; ao contrário, deve-se viajar por entre estas fotos sempre sozinho, se perdendo não apenas em quartos e cômodos, mas em memórias e lembranças – ainda que sejam memórias de coisas que nunca vivemos e lembranças de lugares onde nunca estivemos.
Esta série é dedicado às minhas queridas tias, sempre presentes."

Fotos expostas na Galeria Consigo, em novembro de 2011.
Para ver as fotos da Abertura da Exposição, clique aqui!



















Para adquirir cópias das fotografias expostas, basta entrar em contato pelo reagold@gmail.com.
Cópias a partir de R$45,00

-------------------------------------------------------
These photos were exhibited in the Galeria Consigo, in São Paulo, Brasil
To see the photos of the opening, click here.
Below, the text displayed in the gallery:

"A home is much more than a space bounded by walls.
Its significance goes beyond its walls, leaks out of their windows, illuminating the city and shleter its inhabitants.

I made this series of photos in the apartment of dear relatives, then recently deceased. It was my way of paying tribute and preserve their memory, materializing a time, place, and why not, people who no longer exist except in our memories.
The association between photography and memory is old, but it is always important to reinforce the idea that both are fluid. These photographs are fragments of memory, which, though born of my memories and experiences, reach a larger audience.
So it is not only a personal journey with restricted sense to me, but sharing the experience of loss. But neither is it a collective experience, for one must go through these photos always alone, losing itself not just in rooms but in memories and
reminiscences - even in memories of things that we never lived and reminiscences of places we've never been.
This series is dedicated to my dear aunts, ever presents."

Prints avaiable, contact reagold@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário